14/02/2017

,

Antes os homens viravam as costas para mim quando eu empoderava


Foto: Reprodução

Nessa onda de "feminejo", mulheres soltando a voz em um gênero que durante anos foi representado por homens, Wanessa Camargo retoma uma bandeira que começou a levantar em meados de 2005, afinal, quem não se lembra do trecho "poderosa, atrevida, ninguém se mete mais na minha vida"?
Single da cantora, afirmando o poder literal da mulher.


"A gente vive num mundo muito machista, ainda que velado. A mulher não podia falar que bebia, que traia, que ia para a balada, e ficava restrita ao 'eu te amo, você é o amor da minha vida'. Em 2005, as minhas músicas eram muito românticas, mas comecei a fazer música falando 'poderosa, atrevida', e teve uma identificação muito forte com o público feminino", destaca Wanessa.
Além disso, a filha de Zezé lembra que logo em seguida tentou emplacar outra música de trabalho, 'culpada', onde a mulher empodera e confessa ter traído o homem, mas a cantora afirma que essa música mal tocou.

"No show, os homens viravam as costas pra mim, a música fala que a mulher traiu e enganou, mas ninguém deu moral para essa música. Era uma porrada, uma música incrível, mas as pessoas não estavam preparadas para ouvir naquela época. Uma andorinha só não faz verão, acho importante esses discursos tomarem conta hoje em dia porque ganha força", afirma.

Top Ad 728x90