02/09/2016

,

Karol Conka está na revista Serafina e fala sobre Biel, Sandy, Maconha e novo CD

A rapper Karol Conka em ensaio para a Serafina
Foto: Reprodução

Sobre o Biel Karol afirmou: ''A pessoa errou, como vamos ensinar, xingando? Não, isso ele já fez: xingou 'as gay', as mina, os preto. A gente vai é infectar ele com amor. Não precisa ser o fim da carreira do cara. É um momento de reeducação. Isso aí mudou a vida dele''. 

Na entrevista cheia de revelações a rapper afirmou fumar maconha e sobre sua relação de verdade e amor com seu filho: ''Eu gosto de tomar bebida, eu fumo maconha e eu sou mãe. Meu filho nem sabe que eu transo por aí, mas sabe que eu fumo maconha. Não ia mentir para ele. Ensinei que maconheiro é visto como delinquente ou como uma pessoa legal, mas só se tiver uma renda.''
Karol também anda trabalhando para grandes marcas, o que pensava ser impossível. Criou raps para comerciais da Caixa e da Avon. Uma marca de refrigerante comissionou uma música. Pediram que ela mudasse a letra, considerada pesada demais. "Falei: 'Chama a Sandy'." Perdeu o contrato.

O disco novo, inclusive, vai ter uma música de amor, algo que ela se considerava incapaz de fazer até semanas atrás. "Eu não aceito ficar boba de amor. Acho que me sinto fraca. Prefiro focar no meu trabalho, ofuscar o lado romance. Se eu me entregar, posso virar a Amy Winehouse, dizer foda-se todo mundo, eu quero viver por essa pessoa."

Foto: Reprodução
A rapper Karol Conka em ensaio para a Serafina
Foto: Reprodução

Top Ad 728x90